Capanema: Polícia Civil cumpre mandados de prisão por descumprimento de medida protetiva e estupro

sexta-feira, 14 de junho de 2019 | Policial

No dia 13, quinta-feira, a equipe da Polícia Civil da 59ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Capanema cumpriram dois mandados de prisão expedidos pelo poder judiciário local.

Os mandados são oriundos de representação do Delegado de Polícia local e envolvem situações desvinculadas envolvendo mulheres como vítima.

O primeiro mandado foi cumprido no início da tarde de quinta (13), dizendo respeito ao crime de descumprimento de medida protetiva decretada nos termos da Lei Maria da Penha. O preso, em que pese a determinação judicial para se afastar de sua ex-companheira, estaria, de maneira reiterada, indo ao seu encontro, momento em que proferiria ameaças. Em decorrência disso foi aberto Inquérito Policial, no qual restou devidamente comprovada a prática delitiva, tendo sido pugnada a prisão ao Poder Judiciário, visando resguardar a vida e integridade física da vítima.

“O suspeito, em que pese a determinação judicial para se afastar da vítima, invadiu sua residência por duas vezes, ameaçando-a. Quando a Polícia era acionada ele se evadia, a fim de não ser preso em flagrante. Tal fato motivou a representação de prisão, a fim de que fosse respeitada a determinação judicial, bem como a fim de garantir que a vítima não sofresse qualquer tipo de agressão”, destacou o Delegado Rodrigo Colombelli, titular da Delegacia de Capanema.

O preso, de 32 anos, foi preso após diligências da equipe de investigadores da Delegacia de Capanema, tendo sido encontrado  em via pública após ajuda de informantes locais.

O segundo caso envolve o crime de estupro de vulnerável. O suspeito, de 33 anos, teria praticado ato sexual forçado contra a vítima, a qual possui problemas físicos e mentais, sendo que de tal ato resultou em gravidez de risco para esta.

“Ante a gravidade da situação, prontamente representamos pela prisão do suspeito, o que foi deferido de maneira célere pelo judiciário. Tão logo tivemos acesso a ordem judicial, iniciou-se uma trabalho de campo visando prendê-lo, tendo a equipe da Polícia Civil local logrado êxito no final da tarde de quinta”.

A vítima vem passando por acompanhamento, sendo que sua gravidez é de risco, tendo sido orientada pelo médico legista que esta deveria ser abortada.

“Os familiares da vítima foram orientados a procurarem especialista, tendo sido informados da possibilidade legal de abortamento no caso de estupro, porém tal decisão é uma faculdade da vítima, a qual vem sendo acompanhada pelos serviços de assistência local”, destacou Colombelli.

Ambos os presos encontram-se detidos no setor de carceragem da Delegacia Regional de Capanema, aguardando a conclusão dos inquéritos policiais, o que devem ocorrer na próxima semana.



Fonte: Polícia Civil de Capanema

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br