Em greve, caminhoneiros paraguaios prometem fechar a fronteira

terça-feira, 25 de maio de 2021 | Fronteira

Caminhoneiros de todo o Paraguai entraram em greve nesta segunda-feira (24), por tempo indeterminado e com promessa de fechar a fronteira com o Brasil a partir de quarta-feira. A mobilização nacional se deve ao aumento do preço dos combustíveis.

 

O setor espera uma resposta do governo após uma reunião com representantes ainda hoje. A estimativa é que 40 mil caminhoneiros estejam paralisados, representando 90% da classe.

 

“Iniciamos (paralização) em todo o país à meia noite e por tempo indefinido. Temos vários pontos, ganhamos por comissão. Pedimos ao governo que instale uma comissão interinstitucional”, disse Diego Bogarín, representante do Sindicato dos Trabalhadores de Cargas Nacionais e Internacionais.

 

Bogarín concorda que a paralisação afeta a economia do país, mas que é a melhor maneira dos trabalhadores serem ouvidos pelo governo. “A partir de quarta-feira será fechada a fronteira e afetará inclusive o transporte de soja. Essa mobilização será em todos os pontos do país”, disse.

 

A Câmara Paraguaia de Supermercados (Capasu) acredita que se a greve se prolongar poderá afetar a cadeia logística de produtos e o abastecimento à população.

 

Na fronteira com Foz do Iguaçu, os caminhoneiros concentram a paralisação no Km 10 da Rodovia Internacional, em Cidade do Leste e no Km 30, em Minga Guazú.



Fonte: Rádio Cultura Foz

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br