Homem é preso suspeito de estuprar quatro mulheres em Medianeira

terça-feira, 08 de outubro de 2019 | Policial

Um homem foi preso, na segunda-feira (7), suspeito de estuprar pelo menos quatro mulheres, em Medianeira, no oeste do Paraná, segundo a Polícia Civil (PC). A polícia afirma que duas vítimas reconheceram o suspeito, uma delas tem 17 anos. O paraguaio de 28 anos está preso temporariamente, na cadeia pública de Medianeira.

 

De acordo com as investigações da PC, o homem costumava perguntar a hora para as mulheres que passavam pela passarela da BR-277. Quando elas não davam atenção, ele ameaçava as vítimas com uma faca.

 

Segundo a PC, o estupro da vítima de 17 anos ocorreu na madrugada do dia 23 de setembro. A jovem saía de uma festa e o suspeito a seguiu por aproximadamente um quilômetro. Câmeras de monitoramento registraram o momento da perseguição.

 

De acordo com a vítima, ela foi abordada e não passou a informação sobre a hora. O homem puxou o cabelo dela e caíram em um barranco, onde começaram a lutar.

 

“Eu tava reagindo até aí. Até que ele me deu dois socos e eu fiquei meio zonza. Aí eu percebi que ele tava com a faca e não reagi mais. Eu comecei a perguntar o que ele queria. Ele falou que queria dinheiro e eu falei que não tinha", contou.

 

 Adolescente ainda disse que ele pediu o celular e ela entregou.

 

"Ele falou para eu ficar quieta que ele ia fazer o que quisesse e ia me soltar. Foi aí que ele abusou de mim”.

 

A vítima ainda revelou que está tentando levar a vida e seguindo em frente. Ela pede por justiça e que o suspeito pague pelo que ele fez com ela e pelo que pode ter feito com outras mulheres.

 

Ainda de acordo com a adolescente, a ação durou cerca de quinze minutos. Ela disse que saiu transtornada e foi para uma Unidade de Pronto Atendimento. Ela foi levada para o Hospital de Foz do Iguaçu, também no oeste, e agora passa por acompanhamento psicológico.

 

Conforme a PC, o suspeito tem passagens pela polícia por furto, posse de arma branca e de droga para uso pessoal. A polícia coletou material genético do preso para comparar com o da adolescente. A investigação continua.



Fonte: G1 Paraná

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br