Passarela sobre as mangueiras do gado de corte é novidade apresentada na Expobel 2020

terça-feira, 10 de março de 2020 | Eventos

No setor agropecuário desta Expobel, a novidade para o público é a passarela construída sobre as mangueiras do Recinto de Leilões Miniguaçu, nos fundos do Parque de Exposições. Nos últimos 25 anos, a região se industrializou, foram instaladas indústrias lácteas, frigoríficos de frangos, bovinos e suínos, indústrias de confecções e móveis.

 

Muitas pessoas saíram do campo para buscar empregos e melhores condições de vida nas cidades da região. Mas as pessoas continuam tendo familiares no interior. O município de Francisco Beltrão expressa bem esta integração entre cidade e campo, com 48 comunidades interioranas. Na cidade residem cerca de 80 mil habitantes, no interior cerca de 11 mil pessoas.

 

Várias atrações

Muitas pessoas que vêm visitar a Expobel são do meio rural e aproveitam para ver os animais, máquinas e equipamentos e insumos das empresas que participam da feira.

 

Alberi Agnoletto, presidente da Sociedade Rural, destaca esta iniciativa de instalação de passarelas sobre as mangueiras onde ficam os bovinos que se destinam aos leilões. “Toda vez que nós trabalhamos o bem-estar animal, o bem-estar humano, nós sempre pensamos nas pessoas que vêm nos visitar, pra termos coisas diferentes [pra ver], e a passarela é um atrativo, aonde as pessoas vêm e circulam por cima das mangueiras, sem perturbar o trabalho das pessoas estão preparando a separação dos lotes e também veem o serviço de bem-estar, como é trabalhado, como é conduzido [os animais]. É um diferencial na região e no Paraná.”

 

Pessoal gostou

 

Inaldo Nunes dos Santos trabalha no setor de veterinária da BRF de Francisco Beltrão e estava passeando pela passarela, olhando os lotes de bovinos. O pai dele mora no interior de Marmeleiro e a família está pensando em criar gado de corte na propriedade, já que o preço do boi gordo aumentou de outubro para cá. Da passarela, Inaldo estava olhando animais das raças Angus e Hereford diante da perspectiva de criar para engorda no sítio da família.

 

A situação da China, que se obrigou a importar grandes quantidades de carnes bovina, suína e de aves para atender a sua demanda, animou a família de Inaldo a investir neste segmento. “O preço que tá indo o preço do gado...”, sublinhou. Inaldo gostou da colocação da passarela. “Daqui dá pra ter uma noção, o peso, a idade e o movimento da carcaça.”

 

Deonir Gomes trabalha com instalação de pré-moldados em Renascença. Ele também destaca a iniciativa de instalação da passarela sobre o gado nas mangueiras. “Ficou muito legal, muito bom o negócio”, opinou. Deonir disse que, se pudesse, gostaria de criar bois da ração Nelore.



Fonte: JORNAL DE BELTRÃO

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br