Pedido de cassação: Prefeito de Lindoeste tem 10 dias para se defender

quarta-feira, 06 de novembro de 2019 | Geral

O prefeito de Lindoeste, José Romualdo Pedro, tem dez dias para se defender do pedido de cassação do mandato em análise por uma Comissão Processante formada pela Câmara de na semana passada. Ele foi notificado no fim da tarde de sexta-feira (1º). “Entregamos a documentação e já iniciamos nossos trabalhos para a elaboração do relatório. Com base nos citados, chamaremos para as oitivas”, explica o presidente da Comissão Processante, Euzébio Silvério da Rocha (PMN).

 

O vereador Euri Chiero (PSD) ficou no cargo de relator e Clarinda Palhano (PTN) foi nomeada como membro.

 

O processo tem que ser concluído em 90 dias e foi aberto a partir de denúncias de desvio de dinheiro da Prefeitura de Lindoeste.

 

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) investiga o desvio de verbas do Fundo Municipal da Saúde e da Prefeitura de Lindoeste. O esquema pode ter movimentado até R$ 1 milhão em contas bancárias de laranjas.

 

Os casos envolvem pagamentos em duplicidade, empenhos de despesas sem comprovação de notas fiscais, pagamentos apenas com autorização de fornecimento e, ainda, contas para órgãos públicos oficiais, como Copel, depositados em contas bancárias de pessoas físicas.

 

O suspeito de ser o articulador e operador de toda a ação é Jadiel Almeida Ferreira, proprietário da J.A. Contabilidade Assessoria e Negócios, que exerceu cargo de secretário de Finanças da Prefeitura de Lindoeste entre os anos de 2017 e 2019. Era ele quem gerenciava os recursos, realizava os pagamentos e assinava os cheques em conjunto como atual prefeito. Ele tinha inclusive todas as senhas dos bancos.

 

O prefeito nega participação no esquema e diz que ainda não foi ouvido pelo Gaeco.

 

Nas notas e nos cheques para pagamentos constam assinaturas do prefeito, que chegou a contratar um laudo para verificar uma suposta falsificação.



Fonte: O Paraná

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br