Planalto: Polícia Civil indicia proprietários de casa noturna por explorar a prostituição de mulheres em situação análoga à escravidão

quarta-feira, 05 de junho de 2019 | Policial

A Polícia Civil do Paraná indiciou na terça-feira (04) os proprietários de uma casa de shows localizada no município de Planalto nos crimes de favorecimento e manutenção de casa de prostituição, ameaça, importunação sexual, rufianismo qualificado e redução à condição análoga à de escravo.

No dia 25 de maio de 2019, por volta das 15 horas, a Polícia Militar foi acionada por uma das vítimas, a qual teria informada que ela, junto com outras mulheres, estariam sendo mantidas em cárcere privado em decorrência de supostas dívidas contraídas no local.

Um dos suspeitos, proprietário do estabelecimento, foi preso em flagrante no dia dos fatos. No decorrer da investigação foram obtidos elementos que comprovariam que os proprietários do estabelecimento, além da exploração sexual das vítimas, estaria restringindo a liberdade destas em decorrência de supostas dívidas existentes, o que configura o delito de exploração de trabalho em condição análoga à escravidão.

“O local fica afastado da cidade, as portas e janelas do local eram gradeadas, no local o sinal de celular não funcionava e os proprietários do estabelecimento, visando manter as vítimas no local, deligaram a internet wifi, a fim de que as vítimas permanecessem no local para que quitassem débitos existentes com a casa”, ressaltou o delegado Rodrigo Colombelli.

O inquérito policial foi enviado ao Ministério Público da cidade de Capanema e um dos suspeitos encontra-se preso na Delegacia.



Fonte: Polícia Civil de Capanema

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br