Produção agropecuária regional será menor, mas preço melhorou

segunda-feira, 05 de outubro de 2020 | Agricultura

A colheita da safra de trigo está na fase final na microrregião de Francisco Beltrão. Foram plantados 91 mil hectares na região e a previsão inicial era de uma colheita de 295 mil toneladas.

Devido ao tempo – geadas e estiagem – a produção e a produtividade ficaram abaixo da estimativa inicial. Os técnicos do Deral/Seab previam uma produtividade média de 3.300 quilos a 3.500 quilos por hectare. Mas a média está na faixa de 2.600 quilos.

 

A quebra deve ficar na faixa de 19% e a produção pode atingir 240 mil toneladas. Nas primeiras lavouras a produtividade chegou a 150 sacas por alqueire. Mas as demais e as que foram plantadas mais tarde estão tendo produtividade menor, na faixa de 100, 110 a 120 sacas por alqueire. Os técnicos do Deral/Seab ainda não têm informações sobre a qualidade dos grãos colhidos.

 

Mas a remuneração está boa ao produtor. A saca teve mais um aumento nos últimos dias, no Paraná, saltando de R$ 58 para R$ 65.

 

Não tira a despesa

Ontem, à tarde, em sua lavoura na Linha Gaúcha de Francisco Beltrão, o empresário Ivanir Savegnago estava pessimista com o trigo que colhia. A geada e a falta de chuva prejudicaram. O trigo demorou para amadurecer (no meio de cachos maduros ainda há cachos verdes).

 

Ivanir observa que, numa safra boa, que produz em torno de 150 sacas de trigo por alqueire, sua colheitadeira, que tem capacidade para cem sacos, enche em 40 minutos. Nesta colheita, demora de uma hora e meia a duas horas.

 

Ele calcula que, se continuar até o fim com essa produtividade, vai colher um terço do que previa. Segundo suas contas, não paga a despesa. A esperança de Ivanir está no trigo que plantou mais tarde, deverá ser colhido dentro de duas ou três semanas. Também sofreu com a falta de chuva, mas não pegou geada.



Fonte: JORNAL DE BELTRÃO

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br