Sala na Rádio Clube de Realeza homenageia Sadi José De Marco

terça-feira, 12 de junho de 2018 | Realeza

Como forma de homenagem ao sócio proprietário da Rádio Clube de Realeza, foi criada a sala Sadi José De Marco (18/07/1938 – 19/07/2017), com parte do acervo bibliográfico, certificados, diplomas, e seus troféus pessoais.

No local estão expostos trechos da vida política e formação de Sadi De Marco, entre os quadros está seu diploma original de Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, da Faculdade de Direito de Passo Fundo (RS) de dezembro de 1965. E a placa da sessão solene da Câmara Municipal de Vereadores de Chapecó, que restituiu simbolicamente o cargo de prefeito em 2014, cassado no período da ditadura militar em 1969.

A sala Sadi José De Marco estará aberta para visitação do público na Rádio Clube, situada na Rua Mauá esquina com Rua Barão do Rio Branco, 2518, Centro de Realeza. Os trabalhos foram realizados pela Vidraçaria JL e Click Fotografias e Comunicação Visual de Realeza.

A Rádio Clube de Realeza (fundada no dia 1º de maio de 1979) foi adquirida em julho de 1998, por Augustinho Seleski e Sadi De Marco, de Aldo Antonio Fachinello.

Histórico

Sadi José De Marco, filho de Ernesto José De Marco e Maria Ana Moretti De Marco, nasceu no dia 18 de julho de 1938 no interior de Erechim (RS). Iniciou os estudos em pequena localidade de “Pinhalzinho”, em 1945. Frequentou escola primária em Erval Grande (RS). Em 1948 esteve interno no colégio de freiras em Barão de Cotegipe, educandário Instituto Cristo Rei.

Nos anos de 1948/1949 estudou em Frederico Westphalen (RS). O curso ginasial foi iniciado em Santa Maria (RS) e concluído em Erechim (RS), no Colégio Nossa Senhora Medianeira, de orientação marista. Encerrado o ciclo ginasial, em sequência, concluiu o curso de Técnico em Contabilidade, em educandário marista “Colégio Nossa Senhora do Rosário”, em Porto Alegre (RS).

Recebeu de seu pai participação de 10% do capital social da empresa fundada e gerida pelo genitor, e precisou deslocar os estudos da capital gaúcha para a cidade de Passo Fundo, e, prestando o vestibular de Direito, foi aprovado (1960), concluindo o bacharelato com diplomação em 18 de dezembro de 1965.

Sendo estudante em Passo Fundo disputou eleição para vereador em Chapecó (na época a lei permitia), com apoio decisivo da família, eleito em 1962, para mandato de quatro anos. Concorreu em 1965, antes mesmo da conclusão do curso de Direito, desta vez para o cargo de prefeito municipal de Chapecó, sob legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) em coligação com o Partido Social Democrático (PSD), eleito para mandato de cinco anos.

A posse no cargo de prefeito aconteceu em 31 de janeiro 1966. Com edição do Ato Institucional nº 05, teve o mandato cassado e suspensão dos direitos políticos por 10 anos, em 29 de abril de 1969. O cargo foi devolvido simbolicamente pela Câmara Municipal de Vereadores de Chapecó em 29 de abril de 2014.

Após a cassação do mandato, Sadi reassumiu as funções na empresa de seu pai, e se dedicou a advocacia e comércio.

A empresa do seu pai estava em expansão. Diante disso, estudou a possibilidade de implementação de loja comercial em Francisco Beltrão (PR), uma vez que já havia filial em Pato Branco (PR). A pessoa indicada para gerir os negócios na cidade, de última hora, recusou a transferir sua residência de Chapecó para Francisco Beltrão, fato que proporcionou a ida de Sadi para o município beltronense, de início provisório, tornando definitiva após estudo apurado da situação, tendo influído decisivamente na decisão a recente punição política.

Com imóvel locado em Francisco Beltrão o resultado foi promissor, e no primeiro ano de atividade adquiriu lote urbano para no ano seguinte iniciar a construção da sede própria, com inauguração em 1972.

Durante o período de gestão da empresa ocorreram alguns desdobramentos culminando com sociedade efetivada em 1979. Em 1980, foi adquirido imóvel em Pato Branco com abertura de filial. Em 1986 foi concluído prédio em Realeza e inaugurada mais uma filial.

Em 1980 foi fundado em Francisco Beltrão o Clube de Diretores Lojistas, hoje Câmara de Dirigentes Lojistas. Onde foi presidente, o mandato era de dois anos tendo sido reeleito ao cargo, nesse período a sede própria foi construída com apoio unânime e decisivo da diretoria e associados.

Com a eleição do prefeito João Batista Arruda em 1976, no ano seguinte, Sadi foi convidado para encabeçar tratativas visando implantação de indústria de carnes, para efetivação de unidade frigorífica em Francisco Beltrão. Após sucessivas lutas o sonho se tornou realidade em janeiro de 1983, com a inauguração da empresa Chapecó-Paraná S/A – Indústria e Comércio.

No início da década de 90 a controladora do conglomerado com sede em Chapecó, após efetivar fusão entre a empresa e Chapecó Avícola S/A, da cidade de Xaxim (SC), vendeu toda a unidade industrial da antiga empresa para Sadia S/A. Esta transação acarretou incalculáveis prejuízos para os acionistas minoritários da Chapecó-Paraná S/A - Indústria e Comércio.

Ainda no setor empresarial, Sadi colaborou na fundação do Sindicato do Comércio Varejista de Francisco Beltrão sendo presidente por duplo mandato.

Casado em 11 de fevereiro de 1965 com Ivanir Ana Vanzin De Marco, com o passar dos anos, as atividades comerciais foram delegadas aos filhos: Carlos Alberto De Marco, Cláudia De Marco (diretora da Rádio Clube), Cézar Augusto De Marco.

Os filhos decidiram encerrar as atividades comerciais em Pato Branco (1996) e Francisco Beltrão (2002), permanecendo a loja comercial (Everest Fashion) em Realeza sob direção de Cláudia De Marco.

Considerado um dos advogados mais conceituados de Francisco Beltrão, nas áreas Cível e Criminal. Foi eleito presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil nos períodos: 1992/1994, 1994/1997 e 1997/2000. Fez parte do corpo docente do CESUL - Faculdade de Direito de Francisco Beltrão.

Sadi José De Marco faleceu no dia 19 de julho de 2017 em Francisco Beltrão.



Fonte: Jornalismo Rádio Clube

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br