Sem previsão de chuvas, perdas no milho serão irreversíveis, alerta meteorologia

quinta-feira, 29 de abril de 2021 | Agricultura

Muitos produtores de milho segunda safra estão dependendo da chuva para não registrarem perda total nas lavouras. De acordo com a previsão do tempo, se não chover dentro de 10, 15 dias em áreas do Paraná e Mato Grosso do Sul, as perdas serão irreversíveis. O grande problema é que a meteorologia está estimando, pelo menos, 15 dias de tempo seco em áreas majoritárias de milho. Até há previsão de alguns temporais no fim de semana em São Paulo e no Mato Grosso do Sul, mas como diz o meteorologista da Somar, Celso Oliveira, temporal não quer dizer chuva agrícola. “Podemos ter uma chuva forte e com ventos e não acumular nem 10 milímetros”, explica.

 

Na quinta-feira, a frente fria começa a se afastar em alto mar, mas os ventos úmidos que sopram do oceano contra a costa ainda deixam o tempo bem instável entre o litoral catarinense, litoral paranaense, litoral paulista, Rio de Janeiro e Espírito Santo, além de quase todo o estado de Minas Gerais. Já no triângulo mineiro, sul de Minas, interior paulista e dos estados do Paraná e de Santa Catarina, todo o Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, sul do Mato Grosso e sul de Goiás, sul de Rondônia e sul do Acre o tempo fica firme, sem previsão de chuva.

 

No Rio Grande do Sul, o frio começa aos poucos a perder força, desta forma já não há condição para ocorrência de geada na serra neste dia, ficando restrita à serra catarinense essa possibilidade. “Tivemos um novo recorde de frio na madrugada desta quarta-feira. Em Urupema foram registrados 5 graus abaixo de zero”, diz Celso. No Paraná e em São Paulo, no entanto, há chance de novos recordes de temperatura mínima na quinta-feira, 29.

 

Quanto ao Centro-Oeste, a chuva segue restrita ao norte de mato Grosso e norte de Goiás. Chuva volumosa também continua sendo prevista para o Amazonas e sudoeste do Pará, devido às instabilidades tropicais. Em relação ao Nordeste, a chuva não dá trégua em Sergipe e leste de Pernambuco, com previsão de altos índices e tempo mais fechado neste dia. Nas demais áreas, a chuva é pontual, sendo que no oeste e noroeste da Bahia não há registro de precipitações.

 

A tendência é que o tempo fique firme em quase todo o Sul do país na sexta-feira, 30, devido a atuação de uma massa de ar seco. O tempo fica firme também em boa parte do interior paulista, mas volta a chover de forma isolada no norte do estado, assim como no triângulo mineiro, sul de Minas, Mato Grosso do Sul, oeste do Mato Grosso, grande parte de Rondônia, Acre e oeste da Bahia. O frio continua predominando no Centro-Sul do país, mas aos poucos vai perdendo força. No entanto, na serra catarinense ainda ter formação de geada durante o amanhecer, em cidades como Urupema, Urubici e Bom Jardim da Serra. Já na faixa leste da região Sul e de São Paulo, no Rio de Janeiro e Espírito Santo, os ventos que sopram do mar ainda mantêm a condição para chuva fraca. No Nordeste, acumulados elevados continuam em Sergipe e Alagoas, além do tempo seguir mais fechado. No Norte do país, as chuvas diminuem em volume no Amazonas e Pará, mas ainda ocorrem de forma isolada, devido às instabilidades tropicais.



Fonte: CANAL RURAL | Foto: *Reprodução Agro Bayer

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br