UFFS é uma das entidades parceiras na elaboração do PDRI

quinta-feira, 11 de julho de 2019 | Geral

Na última sexta-feira (5), foi lançado, oficialmente, o Plano de Desenvolvimento Regional Integrado (PDRI) do Sudoeste do Paraná. A publicação de 86 páginas traz diversos projetos prioritários para o desenvolvimento da região para o ciclo 2019-2029. Dos dez temas de interesse, a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Realeza contribuiu em dois deles: águas e gestão pública. O lançamento, realizado na Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (AMSOP), contou com diversas lideranças da região, parlamentares e representantes de entidades parceiras no plano.

O objetivo do PDRI é delinear estratégias para estimular o desenvolvimento econômico, social, ambiental e institucional dos municípios do Sudoeste, para que ao menos 60% deles atinjam, até o ano de 2029, um alto índice de desenvolvimento. Dessa forma, o plano apresenta dez temas de interesse. Além de águas e gestão pública, também estão inclusos: cadeias propulsivas, turismo, educação, logística, inovação, micro e pequenas empresas, resíduos e energias. De acordo com cada tema de interesse, foram propostos 21 projetos prioritários.

Sobre a atuação da UFFS, o diretor em exercício do Campus Realeza, Marcos Antonio Beal, destacou a oportunidade em atuar nas áreas de gestão pública e águas. “A UFFS é uma das mais de 50 instituições capitaneadas pela Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste para atuar na construção do PDRI. É uma oportunidade única de se engajar nesse processo, além de dar um retorno para uma região que apoiou e brigou para que a Universidade estivesse presente aqui”, enfatizou.

A temática de gestão pública aponta duas prioridades: o estudo detalhado e regular da situação fiscal e gerencial dos municípios do Sudoeste e a implantação da Escola de Administração Pública. “Como a UFFS já vem discutindo no âmbito dos seus conselhos a criação do curso de Graduação na área de Administração Pública, a intenção é contribuir com a consolidação da Escola de Administração Pública, além de avançar em discussões que fomentem a criação de pós-graduações para a formação de gestores”, explicou Beal.

Já no grupo de águas, a coordenadora do curso de Ciências Biológicas, Gilza Maria de Souza Franco, contribui nas discussões sobre o cenário atual dos recursos hídricos do Sudoeste. O grupo de trabalho apontou duas prioridades: a criação da Câmara Técnica da Água e a implementação do diagnóstico sobre o uso múltiplo da água. “Conhecer o status atual dos recursos hídricos em termos de uso, qualidade e quantidade deve ser a premissa básica para se pensar no desenvolvimento de uma região. O Sudoeste é bem servido de recursos hídricos, entretanto, não temos monitoramentos que acompanham esses rios e riachos em médio e longo prazo. A maioria dos estudos ou levantamentos são pontuais, tanto temporal, como espacialmente. Portanto, esse diagnóstico é fundamental para apontar lacunas a serem alvos de políticas públicas”, explicou.

No lançamento, o coordenador geral do PDRI, Célio Wessler Boneti, referiu-se à data como histórica, já que o trabalho de elaboração do plano contou com dezenas de instituições públicas e privadas, como universidades, prefeituras e empresas. “Essa publicação é um grande método do planejamento de desenvolvimento de uma região. No decorrer do ciclo 2019-2029, poderão ocorrer inovações e renovações. São poucas as regiões do Brasil que possuem um plano como esse, e o Sudoeste deve ter orgulho de ter seu planejamento estratégico”, destacou.

A iniciativa do PDRI tem a contribuição da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná (Agência), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Paraná (Sebrae/PR), da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), da AMSOP e da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Sudoeste do Paraná (CACISPAR).

Para conferir a publicação por completo, basta acessar o site da Agência Sudoeste: http://www.agenciasudoeste.org.br/



Fonte: Assessoria UFFS - Fotos: Ariel Tavares/UFFS

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br