Valor das perdas na produção de trigo regional é maior que o estimado

quinta-feira, 29 de outubro de 2020 | Agricultura

A área de cultivo de trigo na safra 2019-2020 que está encerrando na região de Francisco Beltrão-Dois Vizinhos foi maior que o inicialmente previsto pelos técnicos do Departamento de Economia Rural dos núcleos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Deral/Seab) de Beltrão e Dois Vizinhos. Houve uma perda de aproximadamente 20% a 25% e o valor estimado na semana passada pelo Jornal de Beltrão, de R$ 62 milhões, foi ainda maior.

 

O técnico Antoninho Fontanella, em informe semanal do Deral/Seb para imprensa, comentou que “nós tínhamos uma previsão inicial de 91 mil hectares e com a reavaliação chegamos a 98.750 hectares, uma área bem superior a inicial, que era de 91 mil hectares, e hoje consideramos 99% da área colhida uma produtividade média de 2.600 quilos por hectare a previsão inicial de trigo para nossa região era de 308 mil a 342 mil toneladas nos 27 municípios da nossa região, ou seja, 325 mil toneladas em média seria previsto com essa área plantada de 98,750 hectares, até o momento chegamos uma produtividade média de 2600 kg o que nos dá em torno de 105 sacas por hectare, uma produtividade bem abaixo dos 3.200 quilos por hectare em média”.

 

O técnico disse que a produção deve atingir 256.750 toneladas, “com isso, nós temos uma redução na nossa região de 68.250 toneladas nos 27 municípios da nossa região, se consideramos transformar isso em perdas seria 1.137.000 sacas que deixaram de ser colhidas, ou seja, R$ 70 milhões foram perdidos só com a cultura do trigo. Estes cálculos foram feitos com base na média de R$ 62 a R$ 65 a saca.”

Antoninho observa que “são recursos que deixaram de circular nos 27 municípios da nossa região”. Este cálculo não estima os custos de implantação das lavouras, porque neste caso os valores gastos para plantar e fazer o manejo de pragas e doenças foi muito maior.

 

Apesar desta quebra na safra, o preço da saca de 60 quilos está ótimo para os produtores. Nas últimas semanas a saca vem sendo contada na faixa de R$ 68 a R$ 72. Em outubro de 2019, durante a colheita, a saca o preço médio estava em R$ 45. Este preço alto da safra 2019-2020 se deve à desvalorização do real frente ao dólar.

 

O PH dos grãos colhidos está variando de 76 a 78. Acima do PH 74 os moinhos precisam avaliar se o trigo tem qualidade para ser usado na fabricação de farinha. Na semana passada, o Jornal de Beltrão contatou com um moinho e o proprietário disse que a qualidade do produto recebida era de boa qualidade. Se bem que a indústria comprou menor quantidade nesta safra porque tinha estoques ainda da safra passada.



Fonte: JORNAL DE BELTRÃO | FOTO: Mohamed Abd El Ghany/Reuters/

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br